15 outubro 2016

10 MELHORES FESTAS DE NATAL NO MUNDO


Os melhores destinos para curtir a celebração do nascimento de Cristo

1. Gramado (Brasil)

O Brasil é o país com mais católicos fora da Europa. Não à toa boa parte da população adora o Natal e programa uma grande celebração em família para celebrar a virada do dia 24 para 25 de dezembro. O Natal Luz em Gramado é o principal destino do país para celebrar em grande estilo. A cidade exibe desfiles com alegorias, shows de música, dança e fogos de artifício. Como a programação é intensa, a dica é olhar o site do evento e fazer um roteiro para curtir em família.

A festa já começa no dia 30 de outubro e em todas as noites, sempre às 21h, a cerimônia Show de Acendimento das Luzes é um espetáculo à parte. É uma cerimônia emocionante de som e efeitos sincronizados de iluminação na grande árvore de natal local. A Vila de Natal na Expogramado e a Exposição de renas decoradas, no Centro da cidade, também são programas tradicionais e imperdíveis. Quem for passear por lá, não pode deixar de se deliciar com o café colonial e rodízio de fondue, oferecido aos montes nos restaurantes da região.

2. Paris (França)

A cidade luz não poderia ficar de fora da lista. Pelas ruas de Paris a decoração natalina já chama atenção de turistas, que não podem esquecer o casaco, pesado de preferência. O frio é rigorosíssimo. Já em novembro a famosa Champs-Élysées ganha luzes de natal e para as crianças há opção para brincar em carrossel e trenzinhos de Papai Noel.

A Torre Eiffel também recebe iluminação especial e fica ainda mais bela, se é que isso é possível. Outro atrativo é visitar a tradicional Galerie Lafayette, que sempre prepara uma decoração especial. No dia 24 a boa pedida é escolher um restaurante para fazer a ceia com a família, e no dia 25 as missas na igreja Notre Dame celebram o nascimento do menino Jesus.

3. Nova Iorque (EUA)

Quem ainda não foi, sabe pelos filmes que em Nova York, nos Estados Unidos, o Natal é imperdível até para quem não é católico. Além das casas ficarem todas decoradas com luzes de todas as cores e árvores gigantescas, tem as famosas vitrines de Natal, como a das lojas Macy’s, uma verdadeira atração à parte. A árvore de Natal do complexo comercial Rockefeller Center, com a popular pista de patinação, é outra atração imperdível.

Não bastasse tanta beleza, o Central Park nessa época fica todo revestido pela neve, o que dá toda uma bossa para NY ser um destino para a lista dos amantes dessa festa. No dia 25 muitas pessoas jantam fora, então se a ideia for essa, é bom reservar com antecedência. Reunir a família para trocar presentes em casa, que nem aqui, também é tradição por lá.

4. Terra Santa (Israel)

Nada mais encantador do que passar o natal onde a história aconteceu de verdade, não é mesmo? E por lá, na Terra Santa, especificamente nas cidades de Nazaré, Jerusalém e Belém, as atrações turísticas são mágicas para comemorar a data. Os presépios em tamanho real, feitos artesanalmente na Itália e esculpidos em madeira, impressionam com a reprodução de Jesus recém-nascido na manjedoura.

O roteiro turístico começa em Nazaré, onde Maria recebeu o aviso do Anjo sobre a chegada do menino Jesus. Em Belém, oficialmente na Cisjordânia, fica a Basílica da Natividade, onde é rezada a Missa do Galo no dia 25. Nessa mesma Basílica há uma estrela onde indica o local exato do nascimento do menino Jesus. A estrutura turística ainda oferece boas opções de restaurantes e lojinhas. É um destino e tanto para passar o natal.

5. Vaticano (Itália)

Quem sabe não é a hora de sair do sofá, fazer as malas e assistir a Missa do Galo no Vaticano ao vivo e a cores esse ano? Para acompanhar a solenidade, realizada na noite do dia 24, no interior da Basílica São Pedro, é preciso entrar no site do Vaticano, preencher um formulário, e encaminhá-lo por fax. O site possui versão em português.

É gratuito, mas muito concorrido. Se o Vaticano não responder, o jeito vai ser assistir na Praça São Pedro, ponto de encontro muito tradicional de turistas do mundo todo, principalmente em dias de pronunciamento do Papa. Na hora da comunhão vários padres saem para atender aos fiéis. No dia 25 o Papa Francisco aparece no balcão central da Basílica de São Pedro para dar a benção natalina em 60 idiomas. Um momento simbólico e histórico para guardar para sempre na memória e no coração.

6. Fátima (Portugal)

Fátima é o principal destino religioso de Portugal e um local imperdível para viver o Natal intensamente. No dia 24 de dezembro, na Basílica da Santíssima Trindade, quarto maior templo católico do mundo em capacidade, é celebrada às 23h a Vigília Natalícia, “Missa do Nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo”. No dia 25 é no Santuário de Fátima, igreja onde Nossa Senhora apareceu para os fieis, que ocorre a “Solenidade do Natal do Senhor”. A Capela das Aparições, onde tem o Pedestal com a imagem de Nossa Senhora, também é um santuário que vale a visita.

7. Disney (EUA)

A Disney é um mundo paralelo em qualquer época do ano, mas no Natal é tomada pelo clima natalino em cada detalhe. Desde os desfiles de personagens, a decoração e a música ambiente. Cada detalhe é bem planejado e temático para celebrar a data. O cardápio de atrações é muuuito farto. O Frozen Holiday Wish, no castelo da Cinderela, é um show de iluminação combinado com a trilha realizado no parque Magic Kingdom. Lindo e imperdível para os pequenos e também para os papais babões. Ainda tem um showzinho com a Anna, Elsa e os outros personagens do filme. Em frente ao pavilhão dos Estados Unidos, no Epcot, tem o Candlelight Processional, um coral de natal. As arações fazem parte do “Mickey’s Merry Christmas Party”, a verdadeira festa de natal da Disneylândia.

8. Lapônia (Finlândia)

E que tal passar o Natal na terra do bom velhinho? A Lapônia, cidade da Finlândia, conhecida como a terra natal do Papai Noel, resume o que há de melhor no natal. Muita neve, renas, luzes, pinheiros e personagens vestidos com as tradicionais roupas vermelhas. A região que faz fronteira com a Noruega, Suécia e Rússia, é rica em beleza natural com florestas, planícies brancas e auroras boreais. Ainda há o Sant Park - considerado o maior parque natalino do mundo - com oito mil metros quadrados, construído no interior de uma caverna. Trenzinhos, carrosséis e brinquedos típicos de todo parque de diversões fazem a alegria dos visitantes que ainda podem conhecer a cozinha da Mamãe Noel, um globo de neve gigante e a Escola dos Elfos, entre outros atrativos.

9 . Quebec (Canadá)

O Natal em Quebec, província do Canadá, além de lindo, é sustentável. Uma grande árvore feita de materiais reciclados, e as luzes da decoração sobressaem na neve e no frio que costuma ser bem rigoroso. As construções do século 16 fazem um lugar perfeito para passar um Natal vintage. A hospitalidade dos habitantes combinada com a culinária que oferece salsichas e castanhas assadas ajuda a combater o frio encantam turistas do mundo inteiro.

10. San Miguel de Allende (México)

A arquitetura colonial conservada de San Miguel Allende, a 275 km da Cidade do México, se enche de luzes, procissões, música ao vivo e queima de fogos para celebrar o nascimento do menino Jesus. A festa começa no dia 16 de dezembro com as tradicionais paradas públicas com comidas, música, carros alegóricos, entre outros festejos populares. No dia 24 muitas pessoas se vestem como Maria e José e passeiam pelas ruas.  É fácil ver projeções de desenhos animados de Natal tanto no dia 24 quanto no dia 25, em vários pontos de San Miguel de Allende.
fonte: https://www.aluguetemporada.com.br/info/guia-para-viajantes

17 junho 2016

10 DICAS PARA VIAJAR SÓ COM BAGAGEM DE MÃO (OU PELO MENOS COM POUCA BAGAGEM)

Veja aqui as nossas dicas para viajar leve:

1) Escolha uma mala leve

Escolher uma boa mala ou mochila faz toda a diferença. Imagine viajar com uma mala que vazia já pesa 4 ou 5 kg. Desse jeito, só mesmo um milagre para conseguir ficar dentro do limite internacional de 10 kg de bagagem de mão. Manter o limite de 5kg para voos domésticos então, impossível.
Para mim, mala bola é uma mala leve, com quatro rodinhas, de material resistente e que abra para os dois lados.

A mala tamanho “P” pesa menos de 2kg. Foi a mala mais leve de todas que encontrei. Ela é feita de policarbonato e, segundo o fabricante, não arranha. A única desvantagem é não ter fecho extensor.

2) De olho na previsão do tempo

Antes de pensar nas roupas, sempre verifique a previsão do tempo. Como o tempo anda meio doido ultimamente, leve sempre um short, uma pashimina e um agasalho leve. Sempre é melhor prevenir do que remediar….

3) Separe tudo o que pretende levar e depois elimine o supérfluo

O próximo passo é colocar tudo o que pretende levar na mala em cima da cama. Assim, é possível ter uma visão geral. Depois pense bem, experimente e elimine tudo que é supérfluo.
Para conseguir viajar leve, o ideal é que você elimine de 1/3 a 1/2 das peças que você separou inicialmente.
É difícil, eu sei! Mas desapega que funciona!

4) Pense nos looks antes de empacotar tudo

Gastar um tempo pensando o que levar – até experimentando as combinações – é essencial. Fazendo isso, você acaba eliminando com mais facilidade o que não é realmente necessário.
Evite montar looks completos e fechados. Opte por peças que combinem entre si.
Uma dica é começar pelos sapatos. Leve três, ou no máximo quatro calçados. A partir daí, selecione o restante dos itens.

5) Se amassa, se aperta, se não combina com tudo, não leve!

Evite peças volumosas e que amassem. Levar um ferro de passar – ainda que seja daqueles pequenos – só faz a mala crescer. O ideal são tecidos como malha e seda.
Outra dica é levar peças que você utiliza no dia-a-dia. Nada de tentar levar alguma blusinha que está encalhada no guarda roupa há meses. A chance de dar errado é enorme.
Na hora de colocar tudo na mala, organize direitinho (faça rolinhos com as roupas) que sempre cabe tudo…

6) Viva a lavanderia!

Repetir roupas não é pecado. Calcule que uma peça deve ser utilizada de duas a três vezes.
Quando precisar, lave as roupas no banheiro do hotel ou procure uma lavanderia. A maioria dos hotéis oferece serviços de lavanderia, seja no Brasil ou no exterior. No caso de aluguel de apartamento para temporada no exterior, a chance de ter máquina de lavar e passar roupa no apartamento é enorme.

7) De olho na nécessarie

Nada de levar aqueles potes enormes de shampoo, condicionador e cremes. A melhor nécessarie é aquela que tem tudo – ou quase tudo – e ainda assim é compacta. Se a nécessarie for transparente, melhor ainda. Facilita bastante na hora de encontrar o que procura.
A sugestão é comprar embalagens travel size vendidas em farmácias e casas de comésticos onde você pode colocar seus produtos.



8) Cadê a bolsa?

Depois de arrumar a mala, é a vez da bolsa a tiracolo grande ou da mochila. É aí que irão os itens de mão, como um casaquinho, um livro, um ipad, uma escova de dente e um daqueles travesseiros infláveis.
Seja mais uma vez prático. Se, por exemplo, for viajar para a praia, leve uma bolsa que sirva como bolsa e sacola de praia. Se for ficar na cidade, uma bolsa leve e com alça longa é uma ótima opção.

9) E as compras, coloco aonde?

Outra vantagem de levar mala pequena é não ter espaço para muitas compras. Mais uma economia! rsrs
De qualquer forma, como ninguém é de ferro e uma lembrancinha – pequena – é sempre bem-vinda, a dica é levar uma sacola dobrada e, no final da viagem, quando nada estiver mais cabendo, você ganha mais bolsa com um tamanho razoável. A minha escolha é a sacola de lona da marca francesa Longchamp. Ela tem um tecido resistente e pode até ser despachada.

10) A experiência faz o bom viajante

Se você é daquela (ou daquele, afinal já vi muitos homens que carregam mais tralha do que as mulheres…) que carrega sempre 6 pares de sapatos para uma viagem de uma semana, saiba que não é do dia para a noite que você conseguirá viajar só com uma malinha de mão.
Não tem mágica! É a experiência que faz o bom viajante. Comece diminuindo a bagagem aos poucos.
Só viajando para aprender o que funciona e o que não funciona. Só viajando para aprender o que é necessário e o que nem vai sair da mala. Só viajando para aprender que ninguém vai ligar se você está com a mesma blusa ou com o mesmo sapato. Enfim, só viajando para entender que com pouca bagagem você tem mais disposição e ainda economiza mais. Economiza com o excesso de bagagem e economiza escolhendo meios de transportes mais baratos. fonte:http://www.nosnomundo.com.br/







15 maio 2016

Maragogi Município em Alagoas - Nordeste/Brasil


Quando ir a Maragogi

Maragogi é um destino de praias; portanto, a viagem fica ainda melhor se for feita em dias de tempo aberto. O verão é a estação em que a cidade está mais cheia e movimentada, não apenas devido ao tempo propício para fazer atividades ao ar livre, mas por ser também o período em que o mar fica com águas mais claras e cristalinas. 
Temperaturas altas são registradas durante todo o ano, sem grandes mudanças com o passar das estações. A média de temperatura anual da cidade gira em torno dos 25ºC, sendo registradas médias de 25ºC no verão e 23ºC no inverno. É constante um ventinho nessa região - o que ajuda a amenizar o calor -; não raramente, o dia começa nublado e vai ficando aberto com o passar do tempo. 
Para aproveitar a beleza de Maragogi em sua melhor forma, recomendamos viajar na época mais seca do ano, entre os meses de outubro e janeiro. No período mais chuvoso, entre abril e agosto, é comum a água do mar não estar tão transparente. Em outubro acontece o festival da lagosta e, para quem quiser comer ótimos pratos, esse período é indicado! Outra sugestão é viajar no mês de novembro, quando não há muita chuva, o mar está bonito e os preços, razoáveis. 
Na hora de programar sua viagem, é fundamental optar por uma semana de maré baixa. Curtir as praias da cidade no período em que o mar está mais baixo faz muita diferença, principalmente porque os passeios para as galés são feitos nesse período; além disso, as praias mudam completamente e ganham outra cara. Quem só vê a cidade na maré alta perde o melhor dos passeios, boa parte dos atrativos e o diferencial de ver longas faixas de areia até que se inicie o mar. 
A maré baixa ocorre na lua cheia e na lua nova, e pode ser melhor aferida através do site da Marinha do Brasil. Para identificar os períodos de maré baixa, basta procurar pelo ponto mais próximo de seu destino e, em seguida, identificar os dias em que os números da maré estão mais próximos de 0.0. Quanto mais próximo de zero estiver o mar, mais baixo estará o nível da água e melhor será para fazer passeios nessa região. A maré sobe e desce duas vezes por dia e o nível máximo de cada maré cheia ou baixa muda um pouco a cada dia, bem como seu horário de pico - confira a tábua de maré para maiores detalhes. 
Como chegar a Maragogi
Maragogi está localizada a cerca de 124km de Maceió (Alagoas) e a 130km do Recife (Pernambuco). A proximidade com as duas cidades permite aos turistas fazerem uso tanto do terminal de passageiros da capital pernambucana quanto do da capital alagoana.
Após a escolha do aeroporto de chegada, é preciso pensar em como fazer o transporte terrestre até a cidade de Maragogi. Entre os aeroportos ou capitais alagoanas e pernambucanas é possível utilizar ônibus, táxis, fazer o translado com empresas turísticas ou alugar um carro. 
Avião
Para chegar a Maragogi você conta com o Aeroporto Zumbi dos Palmares (Maceió) ou com o Aeroporto Internacional dos Guararapes (Recife). Se estiver em dúvida sobre qual aeroporto utilizar, sugerimos o do Recife, que, além de ficar mais próximo de Maragogi, tem maior infraestrutura e quantidade de voos e costuma oferecer tarifas melhores para a maior parte do país. Outro fator que conta positivamente para usar o aeroporto do Recife é que a estrada entre a capital pernambucana e Maragogi é melhor e mais sinalizada do que o trajeto por terra entre Maceió e Maragogi. 
Carro
Para quem busca conforto, autonomia e pretende circular com tranquilidade pelo litoral nordestino, alugar um carro ao chegar no aeroporto é a melhor pedida.
Entre Maceió e Maragogi, a viagem pode ser feita pelas AL-105 e AL-101, passando por cidades como Paripueira, Pedro Calvo e Japaratinga. A estrada ao longo do caminho não é bem sinalizada e tem falhas na pista; tenha cuidado ao dirigir pelo local, especialmente durante a noite.
Entre Recife e Maragogi, o trajeto costuma ser feito pela PE-060. A estrada está em boas condições e tem até alguns trechos duplicados. 
Ônibus
Tanto para quem viaja a partir de Maceió como partindo do Recife, é possível chegar de ônibus. A empresa Real Alagoas faz o trajeto Recife-Maceió e vice-versa, passando por Maragogi. Como Maragogi fica praticamente no meio do caminho entre as duas capitais, o tempo de viagem é parecido, seja partindo de Maceió ou do Recife.

Quem desembarca no aeroporto de Maceió e quer pegar um ônibus para Maragogi deve se dirigir ao terminal rodoviário da cidade. Quem desembarca no aeroporto do Recife conta com a facilidade de poder pegar o ônibus na rodoviária ou no próprio aeroporto. Os ônibus da Real passam pelo aeroporto e têm saídas às 4h15 e às 11h da Rodoviária do Recife. Outra opção a partir do Recife ou do aeroporto da cidade são os ônibus da Viação Cruzeiro, porém com destino a São José da Coroa Grande (divisa PE/AL) - saídas às 5h40, às 9h15, às 15h40 e às 18h10. 
Translado com empresas turísticas
Várias empresas especializadas em turismo fazem o trajeto entre os aeroportos de Maceió ou do Recife e Maragogi. As empresas oferecem carros privativos ou carros compartilhados, cujo valor é pago por passageiro. Essa é uma modalidade de transporte que pode valer a pena para quem busca conforto e não tem intenção de dirigir. 
Para informações mais precisas, consulte empresas como: CostazulValtur,Luck e Transtur (em nossas cotações, esta ofereceu o melhor custo-benefício).
Táxis
É comum que turistas, ao chegarem nos aeroportos de Maceió e do Recife, contratem um táxi para ir até Maragogi. Para quem não puder planejar detalhes da viagem com antecedência e viaja em um grupo de até quatro pessoas, essa pode ser uma boa opção. 
Dica: Se sua viagem não terminar em Maragogi e você planeja conhecer outras cidades ao longo do litoral nordestino, uma boa ideia é comprar sua passagem de avião com ida para um aeroporto e retorno a partir de outro aeroporto, mais próximo de seu destino final. 

O que fazer em Maragogi

Maragogi é, sobretudo, um destino para curtir o mar e relaxar. Com um litoral digno de comparações com o mar caribenho, essa região da Costa dos Corais é perfeita para quem busca um mar clarinho e calmo. O dia de quem escolhe Maragogi como destino é quase sempre dedicado ao mar ou aos passeios. O ponto mais famoso da cidade, com certeza, são suas piscinas naturais, chamadas pelos nativos de galés, que, visitadas durante a maré baixa, proporcionam um ótimo mergulho com máscara ou cilindro e permitem admirar muitos peixes.
Quem vai a Maragogi dá vez a um cenário simples, a uma cidade pequena e ao descanso. Muitas pessoas que visitam o lugar querem fugir da correria das capitais e aproveitar a atmosfera de um lugar pacato, com belas praias - uma para cada dia de viagem. O diferencial da cidade é que suas praias, quase sempre acompanhadas de coqueiros, ganham formas completamente diferentes, quando comparadas na maré cheia e na maré baixa. Em várias praias é possível caminhar vários metros mar adentro sem que o nível da água suba muito. Entre as praias que indicamos e que você não deve deixar de conhecer estão Xaréu, Ponta de Mangue e Antunes (já na divisa com Pernambuco).  
Para além do mar, vale a pena dedicar um tempo à gastronomia da região. Peixes e frutos do mar estão sempre nos cardápios dos restaurantes e contam com a vantagem de serem servidos frescos. Para provar uma criação local, a dica é ir à casa da Tia Marlene e conferir como são fabricados os bolos de goma, também conhecidos como sequilhos. Se quiser fazer um programa diferente, vá até a Fazenda Marrecas e curta o dia em meio à natureza, fazendo passeios a cavalo e tomando um banho de bica. 
Como a região da Costa dos Corais, de que Maragogi faz parte, tem várias praias bonitas, sugerimos que você não se limite apenas a uma cidade e faça passeios pela região. É possível conhecer vários lugares de carro ou fazer passeios de buggy pelas redondezas. O passeio de buggy pelo litoral, por exemplo, é uma delícia e possibilita conhecer várias praias em um único dia. Indo a Porto das Pedras, visite o Projeto Peixe-Boi - que ajuda na preservação desse curioso mamífero - e a praia do Patacho - cheia de coqueiros, onde reina a tranquilidade. Ao conhecer Japaratinga, faça uma parada para conhecer sua praia, que também não decepciona os mais exigentes. 
  • Passeio-de-buggy-em-maragogi

    Passeio de Buggy em Maragogi

     Nota: 5.0 de 10 (1)
    Fazer um passeio de buggy pelo litoral é um dos programas mais divertidos em Maragogi. Nele você terá a oportunidade de conhecer diversas praias no mesmo dia, fazer paradas para mergulho, tirar fotos da região e conhecer detalhes que, às vezes, os turistas acabam não conhecendo. O passeio de buggy é uma ótima...
  • Dicas de Maragogi

    - Maragogi fica ainda melhor se for visitada na maré baixa; por isso, confira atábua de maré antes de decidir quando viajar. Quanto mais próxima de zero estiver a indicação, mais baixo será o nível da maré e melhor será para fazer passeios; quanto mais alto o número, menos indicado para fazer passeios e mais alta a maré estará. A maré sobe e desce duas vezes por dia, mas apenas na lua cheia e na lua nova ela oscila de forma considerável - nas outras fases da lua acontece a chamada maré morta, quando a maré não sobe nem desce muito.
    - A cidade é pequena e caminha em um ritmo lento. A maior parte do comércio fecha por volta das 18h e alguns restaurantes podem não abrir aos domingos e às segundas-feiras. Esteja atento ao horário de funcionamento dos estabelecimentos que você deseja visitar e, caso viaje no período de alta temporada (férias, verão, feriados), faça reserva nos restaurantes a que pretende ir.  
    - Faz calor na cidade, mas o vento ameniza a temperatura real. Não deixe de passar protetor solar e usar chapéu/boné para se proteger do sol, pois ele pode queimar mais do que aparenta no momento de exposição. 
    - Algumas praias, como a praia de Maragogi, podem não ser indicadas para banho em alguns períodos do ano. Consulte o site do Meio Ambiente para saber como está a qualidade do mar de Alagoas e constatar se o mar está próprio para mergulho. Constantemente são feitas análises para aferir a qualidade das praias.
    - A infraestrutura da cidade ainda é pequena e as vias não estavam em boas condições durante nossa viagem. Provavelmente você passará por ruas sem calçamento ou com buracos. Não espere encontrar em Maragogi grande estrutura, enormes hotéis ou muitos restaurantes, o lugar é simples e pequeno mesmo.

    - Não vá para Maragogi planejando fazer compras, a cidade é bem fraca nesse sentido e têm poucas lojinhas. 
    Quanto tempo ficar: três dias são suficientes para fazer os principais passeios e conhecer as principais praias de Maragogi.
    Esse texto sobre Maragogi faz parte do guia de Maragogi no Melhores Destinos

 

QUER VIAJAR? Lugares e dicas Template by Ipietoon Cute Blog Design