09 novembro 2011

Angra dos Reis (Rio de Janeiro)


Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, tem uma ilha para cada dia do ano e 2.000 praias

"Se existe um paraíso, é bem perto daqui." A frase foi registrada em carta por Américo Vespúcio para descrever a antiga Vila dos Santos Reis Magos, hoje, Angra dos Reis, uma das mais antigas cidades brasileiras, descoberta por Gonçalo Coelho, em 6 de janeiro de 1502. Distante 166 km da capital carioca, no litoral sul do Rio de Janeiro, guarda uma riqueza histórica, lendas envolvendo piratas, navios fantasmas e naufrágios e muitas, muitas belezas naturais. Oito baías, 365 ilhas e 2.000 praias. Que outro lugar reserva tantas opções para o viajante?

O roteiro turístico de Angra dos Reis está dividido em cinco corredores: Ponta Leste, Centro, Estrada do Contorno, Ponta Sul e da Ilha Grande. Caminhadas por trilhas que levam a cachoeiras ou praias reservadas, passeios de barco que têm como destino ilhas paradisíacas de águas cristalinas ou mergulhos entre peixes coloridos são algumas das muitas opções de lazer proporcionadas pela exuberante natureza da região.

A combinação do verde da mata atlântica com as areias claras, o mar calmo de grande parte das praias e ilhas e suas águas esverdeadas faz de Angra dos Reis um dos destinos mais procurados do litoral do Rio. No entanto, para conhecer Angra dos Reis e tudo que a cidade oferece não basta ficar no continente. É preciso deixar a terra firme, seja contratando um passeio de escuna junto a uma agência credenciada, seja fretando um barco ou lancha (neste caso, a vantagem é poder traçar o seu próprio roteiro).

As águas calmas das praias do continente e ilhas próximas se devem à proteção oferecida pelas ilhas Grande e Gipóia, respectivamente, a primeira e a segunda maiores de Angra dos Reis.

A Ilha Grande, destino que merece alguns dias de sua estadia na região, é um "assunto" à parte. Fica a uma hora e meia de barco do continente e concentra 106 praias (muitas delas semi-selvagens), várias vilas e histórias de piratas. Nela, estão as ruínas do Instituto Penal Cândido Mendes, antigo presídio de presos políticos da época da ditadura.

Da colônia às usinas nuclearesConstruções dos séculos 17 e 18, incluindo conventos, igrejas, monumentos e ermidas, predominantemente influenciadas pelo catolicismo, formam o acervo histórico e arquitetônico do local, proporcionando ao visitante conhecer um pouco da trajetória da cidade, que remonta os "grandes ciclos econômicos" da história do Brasil.
No início da colonização, foi uma região cobiçada por europeus para exploração e contrabando de produtos tropicais. Por sua baía repleta de ilhas, serviu de importante entreposto comercial para grandes rotas marítimas vindas da Europa e África. Por suas matas passam estradas que foram de suma importância no período colonial para interligar São Paulo e Minas Gerais ao litoral do Rio de Janeiro.
Foi no século 19 que o município viveu períodos áureos graças ao café, vista o surgimento da Vila Histórica de Mambucaba, que alcançou grande prosperidade econômica com a expansão da lavoura cafeeira e do comércio que alimentava o porto ali existente.
A polêmica implantação da Usina Nuclear Angra 1 (1972-1980), além da instalação do Terminal Petrolífero da Baía da Ilha Grande (1974-1979) e da abertura da Rodovia Federal Rio-Santos (BR-101), redefiniu o "desenvolvimento" da cidade e o tipo de ocupação. O turismo é, sem dúvida, a principal e mais próspera atividade econômica de Angra dos Reis. Sinal disso são os condomínios e as pousadas que ocupam grande parte da orla continental. Mas fique tranqüilo: ainda é possível encontrar muitos pequenos paraísos reservados e praias quase desertas.
Guia do Litoral

Conheça as opções de ecoturismo que Angra dos Reis oferece
PORTAIS REGIONAIS
Prefeitura de Angra dos Reis
http://www.angra.rj.gov.br/

Angra Online
http://www.angraonline.com/
fonte:http://viagem.uol.com.br/guia/













06 novembro 2011

Mergulho de tirar o fôlego

Cinco piscinas de hotel que surpreendem pela beleza de seu projeto e pela paisagem ao redor


Por maior que seja a lista de mordomias dos grandes hoteis, a piscina é sempre uma das principais atrações e ganha atenção especial. Mas alguns empreendimentos se superam e capricham ainda mais no conceito.
Confira cinco das piscinas de hoteis mais incríveis e convidativas do mundo.

1- Hotel Caruso – Itália


Na Itália, sensação de integração entre o céu, o oceano e a piscina

Localizado no ponto mais alto de Ravello, o hotel Caruso possui uma das vistas mais privilegiadas do mundo. A beleza mágica da Costa Amalfitana pode ser apreciada da piscina com vista infinita, ao mesmo tempo em que o hóspede é cercado por luxos e mordomias.

2- Hotel Perivolas - Grécia


 
Tranquilidade com direito a pôr-do-sol na Grécia

O hotel Perivolas fica em uma das ilhas mais charmosas da Grécia, Santorini. A vista que a piscina desse hotel oferece faz com que os hóspedes se desliguem totalmente do mundo. A beleza e tranquilidade que ela propicia são inexplicáveis. Nela, o hóspede terá toda exclusividade e conforto que desejar, com um pôr do sol espetacular.
3- San Alfonso del Mar - Chile

A maior piscina de água cristalina do mundo, no Chile

A piscina do San Alfonso Del Mar, localizada em Algarrobo, foi eleita pelo Guinness Book como a maior piscina de água cristalina do mundo. Com mais de mil metros de comprimento, possui mais de 250 milhões de litros de água. Isso equivale a aproximadamente 6 mil piscinas de tamanho padrão juntas. O resort oferece a seus hóspedes, através de sua piscina, uma sensação de liberdade única.

4- Marina Bay Sands - Cingapura

A 200 metros do chão, piscina para nadar entre as nuvens, em Cingapura

A piscina do Marina Bay Sands Hotel, em Cingapura, oferece uma das mais incríveis vistas da cidade. Localizada no topo do edifício, a 200 metros do chão, possui 150 metros de comprimento, caracterizando-se como a mais alta piscina outdoor com borda infinita do mundo. A sensação é a de estar nadando entre as nuvens.
5- Costa Careyes - México
A piscina contorna a propriedade inteira

Localizado entre Puerto Vallarta e Manzanillo, no México, o Costa Careyes oferece exclusivas vilas particulares para serem alugadas. Porém, o grande destaque desse resort é a deslumbrante piscina de seu “castelo”, que contorna a propriedade inteira e proporciona uma indescritível vista do oceano.
http://luxo.ig.com.br/top5/









Um spa para fugir da realidade

Kennzur é um oásis de paz na divisa entre o caos urbano e o Parque do Ibirapuera

Sete horas da noite de uma sexta-feira pesada em São Paulo. Quem vive na cidade sabe o isso significa, principalmente se tiver de pegar uma das principais avenidas paulistanas, como é a República do Líbano. Trânsito, muito trânsito. E buzinas, eventuais colisões e uma boa dose extra de estresse para terminar a semana. Pois é exatamente nesse cenário, que chego, com quinze minutos de atraso (claro) ao Kennzur, novo spa de alto padrão da capital.


 Ao fechar da porta de entrada as buzinas cessam e a agitação trazida da rua chega a constranger, tanto que destoa da tranquilidade ambiente. Desculpe se vim do caos. Aos poucos, enquanto um atendente de voz mansa e gestos delicados busca meu cadastro, começo a notar que não estamos em completo silêncio (como imaginava). Uma música suave ajuda a baixar o ritmo cardíaco e entrar no clima proposto.

Inaugurada no fim de agosto, a casa de mil metros quadrados com fundos para o Parque do Ibirapuera tem projeto de arquitetura de Zize Zink e paisagismo de Alex Hanazaki – que manteve árvores e plantas já pertencentes ao terreno original. “Tudo começou pelo imóvel. Sabia que teria de ser algo perto da natureza e este foi perfeito”, diz Cristiane Poeta, ex-executiva de comércio exterior e proprietária do empreendimento, que levou cinco anos para ficar pronto.
Dividido em três andares, o spa possui salas de relaxamento, banhos terapêuticos, massagens e alguns tratamentos complementares como reiki, acupuntura, esfoliação corporal e cuidados faciais by Biologique Recherche. Tudo envolto em técnicas de cromoterapia (capitaneada por Cida Guerreiro), musicoterapia (curada pelo músico e professor-mestre da FMU e da UMESP Raul Brabo) e aromacologia (comandada por Sonia Corazza).
“Como sempre viajei muito, pude conhecer diversos spas, com diferentes filosofias e técnicas. Quando decidi abrir o Kennzur juntei as melhores referências para criar um centro de excelência”, afirma Cristiane, que tem os spas das redes Mandarin Oriental, Banyan Tree e Dior, além do do hotel Bulgari, em Milão, entre os seus preferidos.
As vivências, como são chamados os tratamentos, começam sempre com uma xícara de chá quentinho, desenvolvido especialmente pela A Loja do Chá, enquanto você recebe um relaxante escalada-pés com massagem, daqueles que por si só já bastariam a visita. Sobre a bancada, vidrinhos transparentes lapidados em forma de diamante escondem as essências que poderão ser usadas durante as massagens. Para saber qual delas será a eleita do dia é preciso responder a um questionário que identificará qual sua maior necessidade naquele momento.
Check-list finalizado, tem início o tratamento em si – que pode durar de 30 a 90 minutos, dependendo do acordado (os preços vão de R$ 123, banhos, a R$ 420, vivência relaxante Kennzur). “Toda a equipe de terapeutas foi treinada por profissionais de alta qualidade, como Marcia de Lucca, mestra da ayuvedica no Brasil, e Dona Mariko, referência em shiatsu”, diz Cristiane.

Um banho de cromoterapia abre a sessão, seguido por vibrações de tigelas tibetanas para envolver a aura. Ao final, seu corpo é envolto por toalhas quentes e um sininho suave soa ao longe para te trazer de volta à Terra. Missão difícil quando seu corpo parece pesar uma tonelada de tão relaxado.
Para que a transição com a realidade não seja tão brusca, é possível relaxar por mais algum tempo no solário com vista para o lago do Ibirapuera – se for durante o dia, ainda ganha o canto dos pássaros de bônus – ou nas poltronas atoalhadas do deck, no térreo, onde uma lareira ao ar livre traz um clima todo especial à noite. O espaço ainda conta com bangalôs abertos para a natureza, salas especiais para portadores de deficiências físicas e day spa, sauna e bar de águas, com menu desenvolvido por Renato Frascino.
Ao sair, até mesmo o trânsito tinha desaparecido. Faria parte da vivência?

Serviço:

Kennzur
Avenida República do Líbano, 577
São Paulo (SP)
Tel: (11) 2348-1200
Horário de funcionamento: terça a sexta das 7h às 21h30/ sábado das 8h às 20h/ domingo e feriado das 10h às 18h
fonte:Juliana Bianchi, iG São Paulo

Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai

A cidade de Xangai recebe até o dia 31 de julho o primeiro Mundial de Natação realizado na China. Com representantes nas cinco modalidades do evento, o Brasil se prepara também para garantir vaga nas Olimpíadas de Londres em 2012.

Balé aquático durante a cerimônia de abertura do Mundial de Esportes Aquáticos. Xangai, 16 de Julho de 2011

Artistas durante a cerimônia de abertura Mundial de Esportes Aquáticos. Xangai, 16 de Julho de 2011.

Artistas durante a cerimônia de abertura do Mundial de Esportes Aquáticos. Xangai, 16 de Julho de 2011.

Biodiversidade de florestas intocadas é insubstituível

Análise de ambientalistas mostra que crescimento de vegetação após desmatamento não recupera número de espécies. Brasil é destaque
Uma análise abrangente de 138 estudos publicada no periódico Nature nesta quarta-feira (14) indica que as chamadas florestas primárias – aquelas que não sofreram corte raso ou outras grandes alterações – são insubstituíveis no que se refere à manutenção da biodiversidade. O objetivo da análise global foi medir os efeitos variados de uso da terra e da degradação florestal sobre a biodiversidade em florestas tropicais.

Segundo os pesquisadores liderados por Luke Gibson, da Universidade Nacional de Cingapura, a biodiversidade das florestas tropicais é muito afetada pela degradação da natureza. E, ao contrário do que se imaginava até agora, as florestas secundárias, como é chamada a vegetação que nasce após corte de árvores ou o desmatamento, não são substitutas à altura das florestas primárias. Ou seja, as florestas degradadas e secundárias não oferecem a mesma biodiversidade ao ambiente.

“Nós mostramos que as florestas secundárias são invariavelmente pobres quando comparadas às florestas primárias não degradadas. Por isso, devemos fazer o que for possível para proteger as florestas primárias remanescentes”, disse ao iG o autor principal da análise, Luke Gibson.

“É arriscado dizer que florestas secundárias podem sustentar níveis altos de biodiversidade, porque isso pode levar as pessoas a tolerarem a perda das florestas tropicais primárias, se elas acharem que as secundárias são um substituto à altura. Mas esse não é o caso. Não há substituto para as florestas primárias”, enfatizou Gibson.

Dos 138 estudos analisados, 47 deram conta da América do Sul. Destes, 34 foram centrados sobre áreas no Brasil – o país com a maior fatia de pesquisas analisadas. Segundo Gibson, o Brasil tem a maior área remanescente de florestas tropicais primárias e também os mais altos níveis de biodiversidade de qualquer país do planeta. Por isso, de acordo com ele, a orientação dada pelo estudo de que o melhor a fazer é preservar as florestas primárias que ainda existem é ainda mais pertinente em se tratando de Brasil.

Entre os coautores do artigo está o brasileiro Carlos Peres, da Universidade de East Anglia, no Reino Unido. Segundo ele, a retenção de grandes blocos de floresta primária em diferentes regiões ainda é a melhor solução para a conservação da biodiversidade florestal nos trópicos, incluindo o Brasil.

“O nosso trabalho confirma que mesmo a substituição gradativa por florestas manejadas por de corte seletivo, florestas secundárias e outros padrões de perturbação representa um cenário bastante pessimista para a persistência de espécies no Brasil e no mundo”, disse Peres ao iG.

Segundo Peres, a manutenção de florestas primárias relativamente intactas ainda é a melhor alternativa para a retenção de espécies de animais e vegetais.

Mamíferos e aves com comportamentos diferentes. Além da descoberta de que os valores da biodiversidade são mais baixos em florestas degradadas, a pesquisa também mostrou que este valor varia consideravelmente por região geográfica, grupo taxonômico, tipo de métrica e distúrbios ecológicos.
“Estudos anteriores descobriram que os mamíferos são mais tolerantes a florestas degradadas do que outros grupos taxonômicos, e na nossa pesquisa nós descobrimos que este foi mais uma vez o caso. Já com as aves o caso foi outro. Pássaros parecem particularmente sensíveis ao desenvolvimento agrícola”, exemplifica Gibson.

Valor mais baixo não significa valor nenhum

Com longa experiência em estudos acerca da Floresta Amazônica, o americano Thomas Lovejoy, professor da Universidade George Mason e chefe do setor de biodiversidade do Heinz Center e que também assina o estudo, chama a atenção sobre as florestas secundárias, afirmando que dizer que elas têm menos biodiversidade do que as florestas primárias não significa dizer que elas não tenham valor algum.

“As florestas secundárias podem funcionar como habitat adequado para a dispersão de espécies características de florestas mais antigas, por exemplo, além de ter valor, ainda que menor, para o ciclo de carbono”, disse Lovejoy ao iG.
foto 1:Mico típico da Amazônia: mata recuperada não tem a mesma riqueza de espécies

foto2:Estudomostrou que aves, como estas garças do Tapajós, são mais vulneráveis que mamíferos.
Tatiana Tavares, especial para o iG

11 julho 2011

Pitangueiras Hotel Fazenda & Resort – Sorocaba (SP)

Cavalos, gado, avestruzes e animais silvestres sempre por perto


Na fazenda situada em Sorocaba, a 110 km da cidade de São Paulo, as crianças podem sair do ambiente urbano e estar em contato com os animais. Na propriedade, há um haras com cavalos sempre à disposição, criação de avestruzes e de gado e uma represa com pacus, tilápias, pintados e outros peixes para sua pescaria.
Para as crianças

Às crianças e adolescentes, estão programadas diversas atividades que permitem o contato da molecada com os animais e a natureza, como trilhas na mata, passeio à criação de avestruzes e a hortinhas, além da tirolesa e arvorismo. O hotel também organiza visitas ao Zoológico Municipal de Sorocaba.

Para os adultos
Na programação dos adultos há torneios e campeonatos de carta, sinuca, pingue-pongue, tênis, além de aulas de yoga, relaxamento e alongamento. Passeio a cavalo e uma série de massagens e tratamentos são cobrados à parte.

Preço

Diária para casal a partir de R$ 550 com pensão completa. Cortesia para crianças até 5 anos. Criança a 6 a 12 tem um adicional de R$ 100.
Serviço
Rodovia João Leme dos Santos, km 110, Sorocaba
Tel: (15) 3229-4300
http://www.hotelpitangueiras.com.br/
Redação iG Turismo

Férias de julho na Europa e África

Aproveite as férias de 2011 para conhecer diferentes
 paisagens, pessoas e culturas. Confira alguns pacotes




Cidade do Cabo e Parque Kruger (África do Sul)

Você pode curtir as belas praias e se aventurar em safáris neste pacote para a África do Sul. São quatro noites na Cidade do Cabo com café da manhã, duas no Parque Nacional Kruger com pensão completa e uma em Johannesburgo com café da manhã. Inclui passagem aérea, passeios e traslados.
Saída: 18 de julho
Preço: a partir de US$ 3.762 (R$ 6.019)

Londres
Com uma arquitetura única, parques e museus, nem a seriedade dos ingleses faz os turistas desencantarem com Londres. O pacote de quatro noites de hospedagem com café da manhã inclui passagem aérea e traslado.
Saída: 18 de julho
Preço: a partir de US$ 2.221
Quem leva: Raidho - http://www.raidho.com.br/

Paris

Conhecer ícones da Cidade Luz é possível neste pacote enxuto que inclui cinco noites de hospedagem no hotel Balladins Emerainville e passagem aérea.
Saída: 24 de julho
Preço : a partir de R$ 2.325
Quem leva: Shoptime Viagens - http://viagens.shoptime.com.br/

Turquia e Grécia
O roteiro de viagem inclui algumas das mais belas cidades dos dois países. São cinco noites em Istambul, duas na Capadócia, uma em Konya, uma em Pamukkale, uma em Kusadasi e três noites em Atenas, além de um cruzeiro de três noites pelas ilhas gregas. O pacote inclui passagem aérea, refeições, hospedagem e traslados.
Saída: 31 de julho
Preço: a partir de 4.795,00 euros por pessoa (R$ 7.672)
Quem leva: Queensberry Viagens
http://www.queensberry.com.br/(S(14etb5n3qz0scbfhfvxvlg55))/Index.aspx
fonte: Redação IG São Paulo













13 junho 2011

Conheça as estradas mais bonitas do mundo

O site Cars Route fez uma seleção das estradas mais incríveis do mundo.Estradas que impressionam ou por sua vista ou pelo trajeto desafiador e cheio de curvas.

Muitos caminhos são pouco movimentados dado o grau de dificuldade para completá-los ou a distância dos grandes centros urbanos. Veja  abaixo:
Autoestrada Overseas, Florida Keys (EUA)
A autoestrada foi construída para fazer ligação entre o grupo de cerca de 1.700 ilhas ao sul dos Estados Unidos, chamado Flórida Keys. A maior porção de sua extensão fica sobre o mar e tem uma vista incrível.



 Iroha-Zaka, Japão

Esta rodovia sinuosa é composta de uma pista para subida e outra para descida, ambas com 48 curvas muito fechadas. Cada uma das curvas recebeu o nome de uma letra de um alfabeto antigo japonês, começando com a letra i-ro-ha. Era muito usada por monges budistas para peregrinação.


Rodovia Atlântica, Noruega
A estrada foi escolhida como a construção norueguesa do século e como um dos trajetos do mundo por publicações especializadas. Com oito quilômetros de extensão, liga as cidades de Molde e Kristiansund. Com varias elevações, em alguns momentos dá a impressão de acabar no nada e é cercada por um cenário impressionante.


Oberalp, Suíça
A passagem entre os Alpes tem uma vista incrível. Mas só é aberta durante o verão, por causa da forte cerração que cai sobre ela nos meses mais frios do ano e impede a visão dos motoristas. Mas não pense que ela fica inutilizada, vira uma pista de esqui, tobogã e até caminho para escalada.

Camino a Los Yungas (ou “estrada da morte”), Bolívia
Com quase 70 km de extensão, esta perigosa estrada conecta as cidades de La Paz e Corioco. Yungas não tem grade de proteção, e a chuva e neblina, comuns na região, atrapalham a visibilidade dos motoristas. Com uma estatística de cerca de 300 mortes ao ano causadas por acidentes, hoje ela é pouco usada, mas é mui geralmente é procurada por quem anda em busca de aventuras.


Túnel Guoliang, China
Construída por 13 moradores do vilarejo local, esta estrada foi escavada nas rochas da montanha Taihang e inaugurada em 1977. Tem mais de 30 "janelas" que proporcionam entrada de luz no caminho. Tem 1.200 metros de comprimento, cinco metros de altura e quatro de largura.


Estada de Los Caracoles, Chile e Argentina
O caminho sinuoso que passa pela Cordilheira dos Andes não conta com grades de proteção. Com muitas curvas inclinadas, a estrada fica coberta de neve em grande parte do ano, o que a torna ainda mas desafiadora.




 Estrada da Montanha Jebel Hafeet, Emirados Árabes Unidos
Com uma extensão de quase 12 km sobre uma montanha de 1.219 metros de altura, a estrada impressiona pela beleza do deserto. O caminho, que mistura retas para alta velocidade e boas curvas é um convite para quem gosta de dirigir. Ela termina em um local com apenas um estacionamento, um hotel e um palácio.


Rodovia Lysebotn, Noruega
Mais uma representante norueguesa, esta estrada contém 27 curvas fechadas, 1,1 km de túnel e fica na cidade de Lysefjord. Com um superfície perfeitamente lisa, é uma das estradas mais divertidas desta lista.


Estada Stelvio, Itália
Localizada nos Alpes italianos, é uma das estradas com maior altitude da região, com 2.757 metros acima do nível do mar. Tem 48 "zigue-zagues" inclinados entre as montanhas e desafia a habilidade do motorista em um cenário fantástico.
fonte: Revista Galileu

22 abril 2011

Guia para explorar o Pantanal Sul - Brasil

A vastidão das águas, as centenas de espécies de animais e a vida serena das fazendas são convites para se desbravar a maior planície alagável do mundo
Camila Sayuri, especial para o iG
Pôr-do-sol visto de passeio de barco no rio Aquidauana

Esqueça o barulho dos carros, a correria e a sofisticação das cidades grandes. O Pantanal é um lugar de contemplação. Um santuário ecológico para quem quer avistar uma infinidade de animais selvagens sem grades e jaulas, observar o pôr-do-sol multicolorido em horizonte aberto, ouvir do amanhecer ao anoitecer uma profusão de grasnados e piados.
Ao chegar na maior planície alagável do planeta, o visitante descobre que está em uma região singular do País. Não raro, no caminho até as pousadas e hotéis-fazendas do interior do Pantanal, o carro passa por entre centenas de cabeças de gado, guiado por peões em comitiva.

Com uma população de milhões de jacarés, é fácil um deles cruzar o seu caminho

Casa para uma infinidade de bichos, um dos pontos fortes do Pantanal são os safáris fotográficos, feitos de carro 4x4 ou de barco. O terreno plano e a vegetação baixa facilitam a observação dos animais, o que não acontece na Amazônia. Tuiuiús, tucanos, araras-azuis são algumas das 650 espécies de aves que sobrevoam a região e compõem a trilha sonora da região.
Pelos caminhos na mata ou às margens dos rios, quando menos se espera, cruzam o caminho capivaras, antas, tamanduás-bandeira, cervos, macacos-pregos, entre tantos outros animais. Com muita sorte, é possível ver a desejada onça-pintada. Jacarés são tantos, que depois dos primeiros, sua presença deixa de chamar a atenção.
Pantanal é casa de cerca 650 espécies de pássaros, como os tucanos

Regido por ciclos anuais de secas e chuvas, é agora no período de estiagem, que vai até setembro, a melhor época para avistar os animais pantaneiros. Por outro lado, o período de cheias é o que melhor caracteriza o Pantanal, com a abundância das águas, ideal para quem está em busca de mais aventuras.

Viagem ao Pantanal
Seca ou cheia: qual é a melhor época para ir?

Regido por ciclos anuais de chuva e seca, o período de estiagem é o melhor para ver os animais pantaneiros. Já na época das cheias, a beleza das águas salta os olhos dos turistas
Camila Sayuri, iG São Paulo

Antes de embarcar para o Pantanal, é preciso decidir qual é a melhor época para o passeio. A região é regida por ciclos de chuva e seca, que mudam radicalmente a paisagem.
Na época das cheias, a cavalgada é feita por entre rios e alagados

De outubro a maio, é o período das chuvas. Os rios e alagados transbordam, os imensos campos de planície permanecem inundados e os terrenos elevados ficam cobertos de vegetação muito verde, formando uma espécie de ilha onde os animais se refugiam. É o período que mais caracteriza o pantanal. Os barcos podem percorrer caminhos longos e rotas diferentes e o passeio de cavalo ou de veículo 4x4 por dentro d’água se torna mais emocionante.
O acesso as pousadas e hotéis da região é mais difícil durante essa época. Boa parte das estradas ficam alagadas e o transporte tem que ser feito em veículos 4x4. Muitas vezes, só se chega de barco ou avião avião particular.
Os meses de seca são os melhores para ver os animais pantaneiros

Os meses de seca vão de maio até setembro. Essa é a melhor época para avistar a vida selvagem. As lagoas e os alagados "encolhem" e os animais se aproximam em busca de água e alimentos nas poças remanescentes. O período também coincide com a florada dos ipês rosa e amarelos. Um paraíso para observadores e fotógrafos da fauna e da flora.


As fazendas pantaneiras que funcionam como hotéis e pousadas para uma estadia em meio a natureza no Pantanal


Muitas fazendas pantaneiras permitem que o turista acompanhe o manejo do gado

Uma das melhores formas de aproveitar as riquezas do Pantanal é se hospedar nas fazendas pantaneiras. Com acomodações simples, mas confortáveis, os funcionários - e muitas vezes até a família proprietária - garantem um atendimento hospitaleiro, que nada lembra a impessoalidade dos grandes hotéis. São eles que contarão os causos e as histórias locais e prepararão a deliciosa comida caseira.

Com uma rotina rigorosa e agitada, essas fazendas que funcionam como hospedarias têm o dia recheado de atividades. Elas começam logo no início da manhã. No verão, as saídas dos tours chegam a acontecer antes das 7h. Na programação: cavalgada, manejo com o gado, pesca de piranha, caminhada ecológica, safári fotográfico e passeio de barco. Quando o sol esquenta, entre 11h e 15h, é o momento de parar o almoço. Após a sesta, os passeios são retomados e se estendem até o escurecer. É a oportunidade de observar os animais de hábito noturno.

As diárias das fazendas pantaneiras costumam incluir os passeios e serviço de pensão completa, além do traslado a partir do aeroporto mais próximo. Se você ficou interessado, conheça algumas dessas hospedarias da região.

MATO GROSSO DO SUL
Aquidauana
Pousada Aguapé
Localizada em uma fazenda de gado centenária, que pertence à mesma família há 150 anos, a pousada tem funcionários hospitaleiros e comida caseira saborosa. São dois passeios por dia inclusos na diária. Um dos diferenciais do local está na possibilidade de acompanhar o manejo do gado junto com os peões.

Fazenda Barra Mansa
Às margens do Rio Negro, a Fazenda Barra Mansa é especialmente atraente para o turismo de pesca. Oferece também diferentes passeios para a observação dos animais pantaneiros. Tem capacidade para, no máximo, 16 hóspedes. Na maior parte do ano, o acesso à fazenda se dá somente por via aérea.

Fazenda Santa Cruz
A fazenda de gado possui quatro apartamentos que hospedam até 13 pessoas. Além dos passeios de ecoturismo, os visitantes podem participar do dia-a-dia da fazenda, como lida do gado, assistir a ordenha da vaca, cuidar da horta, alimentar os animais e observar a fabricação da rapadura. Tem acesso terrestre e aéreo ininterrupto durante o ano inteiro.

Miranda
Refúgio Ecológico Caiman

Fazenda de criação de gado de corte, pousada e reserva ambiental, o Refúgio Ecológico Caiman é um dos destinos mais conhecidos e procurados do Pantanal. Lá, os visitantes podem se hospedar em uma das duas pousadas, que operam independentemente. O valor da diária inclui pensão completa e as atividades: caminhada, safári fotográfico, cavalgadas, passeios de canoa e de bicicleta e focagem noturna.

Fazenda Baia Grande

Na fazenda onde se cria gado da raça nelore está situada uma charmosa pousada de mesmo nome. Com capacidade máxima para 15 hóspedes, a Pousada Baia Grande oferece como atrativos: cavalgadas pelos campos e banhados, safári fotográfico, focagem noturna de jacaré, lida com o gado junto com peões pantaneiros, pescaria de piranhas e pequenos peixes e trilha na mata.

Fazenda Cacimba de Pedra Reino Selvagem
Além dos tradicionais passeios do Pantanal, a Fazenda Cacimba de Pedra Reino Selvagem oferece a chance de os hóspedes visitarem o berçário e observatório de jacarés do estabelecimento. Na parte gastronômica, os visitantes podem participar de uma roda de tereré (bebida típica) e experimentar carne de jacaré.

Fazenda San Francisco

Situada no Pantanal do Rio Miranda, a fazenda possui uma grande variedade de fauna e flora. Tem como um dos seus objetivos apresentar aos visitantes o funcionamento de uma fazenda: do cultivo, passando pela produção e afazeres. Entre os passeios disponíveis estão Birding in Pantanal, Jaguar in Pantanal, Focagem Noturna e Safári Ecológico.

Corumbá
Pousada Xaraés
Com 17 apartamentos, a pousada localizada próxima ao rio Abobral conta com uma boa infra-estrutura hoteleira, com piscina, quadras, sauna e mini academia. Oferece ainda as atividades pantaneiras para observação da fauna e da flora do Pantanal, todas elas acompanhadas por guias bilíngües e guias pantaneiros. Na época das cheias, o acesso da Estrada Parque até a pousada será feito pelo rio. Dispõe de uma pista de pouso privativa.

MATO GROSSO
Poconé
Pousada Araras Eco Lodge
Uma das pioneiras em ecoturismo da região, a Pousada Araras Eco Lodge conta com 19 apartamentos. Oferece passeios, como safári fotográfico e cavalgada, acompanhados por guias bilíngües. Conta também com três mirantes, um no topo de uma árvore e outras duas torres de observação. O trajeto até o estabelecimento pode ser feito de carro durante o ano inteiro.
igturismo











20 abril 2011

Vai viajar com as crianças no feriado?

Confira dicas para lidar com os imprevistos durante o trajeto

Mesmo que o seu filho tenha poucos meses ou 5 anos, lembre-se de que, para evitar contratempos, é preciso se prevenir com os preparativos para a viagem. Isso porque você nunca sabe quando uma dor de ouvido ou enjoo vai surgir, um trânsito vai fazer com que fiquem horas parados na estrada, a vontade de ir ao banheiro... Abaixo, listamos 7 dicas do que vale a pena ter à mão:

Sujeira à vista
Leve uma mala de mão com uma troca de roupa completa para as crianças e para você, principalmente se você tem filhos menores de 2 anos.

Deu sede!
Se for viajar de carro ou de ônibus, leve águas e sucos de caixinha em bolsas térmicas, para oferecer à criança sempre fresquinha.

“Estou com fome”
Frutas frescas e secas, bolachas de água e sal, de maisena ou de aveia e barrinhas de cereais são boas pedidas, e ainda não correm o risco de estragar. Bisnaguinha ou pão de forma com geleia ou queijo fresco também são boas opções, mas vão precisar ficar conservados em bolsas térmicas.

Vontade de ir ao banheiro
Parece incrível. Basta as crianças saírem de casa que a vontade de ir ao banheiro aparece. Mas como garantir a higiene do seu filho em banheiros públicos, como os no meio da estrada? O ideal é carregar na bolsa aqueles assentos descartáveis e álcool em gel para higienizar o local antes de o seu filho se sentar. Além de lavar bem as mãos ao sair.

Farmácia
Deixe sempre à mão remédios para enjoo, dor de ouvido ou qualquer outro que o seu filho usa de rotina, principalmente se estiver em tratamento. Não é nada agradável se lembrar no meio da viagem que eles estão lá, no fundo da mala.

Muito enjoo
Se o seu filho já sofre com o problema em viagens, ofereça, antes de sair de casa, uma refeição leve e verifique com o pediatra da criança se é caso de dar um antiemético.

Sem estresse
Para evitar que a criança se irrite ao ficar muito tempo sentada, faça paradas frequentes, a cada duas horas, em locais seguros e com uma paisagem bacana. Tire fotos e aproveite para caminhar um pouco com as crianças, usar o banheiro. Mas nunca, nunca as deixe sozinha no carro nem por um segundo!
Ana Paula Pontes















14 abril 2011

As cores da Aurora Boreal e Aurora Austral

A chamada Aurora Boreal, no Pólo Norte, e Aurora Austral, no Pólo Sul, são fenômenos visuais observáveis de março a abril e de setembro a outubro. Estes espetáculos naturais de luzes coloridas e brilhantes ocorrem nas regiões de magnetismo mais intenso devido ao choque entre o vento solar e os átomos que constituem a nossa atmosfera. Podem ser vistas a olho nu no final da tarde e à noite também em países mais ao norte da Europa como na Finlândia e Noruega, ou ainda na Nova Zelândia e na Austrália. O fenômeno também é observável em outros planetas do sistema solar como Júpiter, Saturno, Marte e Vênus.
http://especiais.ig.com.br/zoom/

Paul McCartney tem novo show confirmado no Rio

Ex-beatle toca também em 23 de maio, um dia depois da primeira apresentação
A empresa responsável pela turnê de Paul McCartney no Brasil confirmou no início da tarde desta quinta-feira (14) um segundo show do ex-beatle no Rio de Janeiro. A apresentação acontece em 23 de maio, segunda-feira, às 21h30, um dia depois da primeira, cujos ingressos começaram a ser vendidos hoje e se esgotaram em poucas horas.

A pré-venda para clientes dos cartões de crédito Bradesco terá início à meia-noite do próximo dia 16, na madrugada de sexta para sábado. Os ingressos para o público em geral estarão disponíveis a partir das 9h da segunda-feira (18), tanto na internet, no site da Ingresso.com, quanto nas bilheterias do estádio João Havelange, o Engenhão. Os valores continuam os mesmos, de R$ 180 (setor superior leste e oeste) a R$ 700 (pista prime).

Na manhã de hoje, a venda de ingressos no Engenhão começou com tranquilidade. Cerca de 400 pessoas estavam na fila desde as 5h e, para a surpresa de todos, as bilheterias do estádio – palco da apresentação – foram abertas às 7h, duas horas antes do previsto. Pouco depois das 10h, as entradas haviam acabado tanto no estádio como na web. Saiba como foi

O show faz parte da "Up and Coming Tour", que passou pelo Brasil em novembro de 2010 para dois shows em São Paulo e um em Porto Alegre. Além do show no Rio, Paul tem outras duas apresentações marcadas na América do Sul: dia 09 de maio, no Estádio Monumental de Lima, no Peru; e no dia 11, no Estádio Nacional de Santiago, no Chile.

Veja abaixo o valor dos ingressos para assistir a Paul McCartney no Rio de Janeiro:

- Pista prime: R$ 700

- Pista normal: R$ 300

- Cadeira inferior leste e oeste: R$ 340

- Cadeira superior leste e oeste: R$ 180

- Pessoas portadoras de necessidades especiais (PNE): R$ 150




10 abril 2011

Especial Páscoa 2011

Seja por representar a ressurreição de Jesus Cristo, a chegada da primavera no hemisfério norte, ou mesmo a libertação dos hebreus do cativeiro no Egito, a Páscoa é considerada um dos principais feriados do nosso calendário.
Reservada 47 dias depois do Carnaval, ela acontece no último dia da Semana Santa e, este ano, ganha um atrativo extra: o dia de Tiradentes, em 21 de abril. O acréscimo da quinta-feira deixa a emenda do feriado com quatro dias (21 a 24 de abril) e pretende impulsionar ainda mais a busca por pacotes de viagens nacionais e internacionais ou mesmo a destinos com apelo religioso.
Mas quem resolve não enfrentar as estradas ou aeroportos lotados não perde nada. Os restaurantes prometem um cardápio especial para atender a todos os gostos. E, como não poderia faltar nessa época do ano, as fábricas de doces intensificam a produção de chocolate, com ovos suculentos, sabores dos mais inusitados e novidades que vão dar água na boca. Confira as atrações que o Guia da Semana separou para a Páscoa 2011.
ROTEIRO SACRO

Comer, rezar e passear

Diversas cidades do país atraem turistas por oferecerem destinos de apelo religioso - seja pelo contexto histórico do Brasil, seja pela presença de obras de arte sacras ou igrejas - e apresentam diversas opções de passeio.
A busca por destinos de viagem religiosos tem crescido no país. Segundo dados preliminares do que virá a ser o Mapa do Turismo Religioso, organizado pelo Governo Federal, já foram identificadas 344 cidades com calendário de eventos dentro do tema - a maior parte deles católicos. Na sequência, o Guia da Semana indica algumas opções de cidades onde, além de rezar, também é possível fazer outros tipos de passeio, tanto históricos quanto culturais.
Ouro Preto (MG)
Conhecer as cidades históricas mineiras é como viajar até o século18, no auge do Ciclo do Ouro. Em quase todas elas, como Congonhas, Tiradentes e Diamantina, se encontram lindos cenários naturais formados por serras, pedras, cachoeiras, rochedos e mirantes que, por si só, já valeriam a viagem.
Ouro Preto conta com o maior acervo homogêneo de arquitetura colonial do mundo. O município preserva seus monumentos e procura guardar em suas ruas e becos a personalidade urbana do século do ouro. Devido a essa opção, foi declarada Cidade Monumento Nacional por Decreto Federal, em 1933, e Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, em 1980.
Espalhados pelos diversos casarões da cidade estão os chamados Passos da Paixão de Cristo, nada mais do que pequenas capelas ou oratórios com alguma imagem ou peça religiosa, que servem de referência para as procissões que acontecem durante a Semana Santa. Nelas, os fiéis param para cantos litúrgicos ou orações.
Como chegar
O aeroporto mais próximo está localizado em Belo Horizonte, a 90 quilômetros da cidade. Por isso, o jeito é pegar a estrada, pela BR-040, sentido Rio de Janeiro. Após andar cerca de 20 km, deve-se entrar no trevo sentido Ouro Preto, pegando a Rodovia dos Inconfidentes, e seguir até a entrada da cidade, que também conta com um Terminal Rodoviário.
Onde Ficar
Hotel Mirante
Inclui: café da manhã, estacionamento e área de lazer (piscina, sauna e hidromassagem).
Preço: diária entre R$ 643,50 (apto. single ou duplo) e R$ 706,20 (apto. single ou duplo - luxo)
Endereço: Rua Pandiá Calogeras, 377 - Barra - Ouro Preto/MG
Contatos: (31) 3551-2773 / www.hotelmirante.com.br
Estalagem das Minas Gerais
Inclui: restaurante de nível internacional e estacionamento próprio. Também conta atividades esportivas, saunas seca e a vapor, sala de jogos, entre outros
Preço: diária entre R$ 276,00 (apto. standard duplo) e R$ 320,20 (chalé luxo)
Endereço: Rod. dos Inconfidentes Km 87 - Tripuí (a cinco quilômetros de Ouro Preto/MG)
Contatos: (31) 3551-2122 / http://www.sescmg.com.br/
Itanhaém (SP)
Itanhaém é uma das mais antigas cidades brasileiras. Fundada em 1532, com o nome de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, a cidade possui diversos pontos turísticos históricos ou com viés religioso. Um exemplo é a Cama de Anchieta, localizada no costão da Praia dos Sonhos.
Trata-se de uma formação rochosa que, segundo a lenda, se tornou o local favorito do beato jesuíta José de Anchieta, famoso por ter catequizado diversos índios por todo o litoral paulista. Era lá que o jesuíta descansava e buscava inspiração para compor seus versos durante o período em que viveu na região, no século 16.
Para receber os visitantes, em 2006 foi construída uma passarela que vai da gruta Nossa Senhora de Lourdes (réplica da Gruta localizada na cidade de Lourdes, no Sul da França) até a área. Feita com ipê e materiais derivados do eucalipto ecológico, a ponte tem 220 metros de comprimento por 1,60 de largura.
Outros pontos interessantes de se visitar em Itanhaém são o Convento Nossa Senhora da Conceição e a Casa de Câmera e Cadeia, localizados no centro, além do Pocinho de Anchieta, na praia de Cibratel.
Como chegar
Itanhém situa-se a 109 quilômetros da capital paulista. Pessoas vindas de outros estados podem ir até São Paulo de avião. Partindo da capital, o acesso pode ser feito pela Rodovia Anchieta ou Rodovia dos Imigrantes, seguindo pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega. Outra possibilidade é utilizar a Rodovia Régis Bitencourt. Itanhaém também conta com uma rodoviária, que recebe diariamente ônibus que partem do Terminal Rodoviário do Jabaquara, em São Paulo (SP).
Onde ficar
Marina's Park Hotel
Inclui: café da manhã. Oferece ainda estacionamento e piscina, além de internet wireless. Localizado ao lado do centro histórico
Preço: diária de R$ 60,00 (apto. single) a R$ 100,00 (apto. duplo).
Endereço: Praça 22 de Abril, 38 - Centro - Itanhaém/SP
Contatos: (13) 3422-3222 / marinasparkhotel@terra.com.br
Rial Hotel
Inclui: café da manhã e opções de quartos com ou sem ar-condicionado. Possui estacionamento, piscina, wireless e lan house exclusiva para os hóspedes
Preço: diária de R$ 75,00 (apto. single) a R$ 185,00 (apto. quádruplo)
Endereço: Rua João Mariano Ferreira 164 - Centro - Itanhaém/SP
Contatos: (13) 3422-2411 / rialhotel@rialhotel.com.br
Hotel Atlântico
Inclui: café da manhã, estacionamento e internet. Opções de quartos com ar-condicionado e frigobar. Trata-se do primeiro hotel construído na cidade, em 1936
Preço (referente ao pacote de 21 a 24 de abril): diária de R$ 150,00 (apto. single, com banheiro coletivo) a R$ 267,00 (apto. luxo)
Endereço: Rua João Mariano Ferreira 164 - Centro - Itanhaém/SP
Contatos: (13) 3422-2411 / rialhotel@rialhotel.com.br
 Juazeiro do Norte (CE)
A cidade está localizada ao extremo sul do Estado do Ceará, no chamado Vale do Cariri, distante cerca de 560 quilômetros de Fortaleza. Um fato extraordinário, acontecido pela primeira vez no dia 1º de março de 1889, transformou a rotina do lugarejo e a vida do Padre Cícero Romão Batista para sempre.
Naquela data, ao participar de uma comunhão dada pelo Padre Cícero, uma beata muito piedosa, ao receber a hóstia consagrada, não pôde degluti-la, pois a mesma se transformou em sangue. O povo crédulo achou que se tratava de um novo derramamento do sangue de Jesus, sendo, portanto, um milagre. Começaram, então, as romarias, que não param de crescer.
A cidade possui diversos atrativos turísticos, sendo, por este motivo, muito visitada por romeiros e turistas do Brasil e do exterior, numa média anual superior a um milhão de visitantes, segundo dados da prefeitura da cidade. A rede hoteleira conta com hotéis confortáveis, além de dezenas de ranchos para hospedagem de romeiros.
Como chegar
Acesso a partir de Fortaleza. Chega-se a Juazeiro pela BR-116, passando pela Rodovia Federal 230 e 122, além das estradas estaduais CE-138, CE-371, CE-269 e CE-385. Também é possível ir de avião, com desembarque diretamente no aeroporto de Juazeiro do Norte.
Onde ficar
Panorama Hotel
Inclui: café da manhã, quartos com ar-condicionado, TV e frigobar. Também oferece restaurante, piscina e salão de jogos
Preço: diária entre R$ 140,00 (apto. single) e R$ 170,00 (apto. duplo)
Endereço: Rua Santo Agostinho, 58 - Centro - Juazeiro do Norte/CE
Contatos: (88) 3566-3150 / www.panoranahotel.com.br
San Felipe Hotel
Inclui: café da manhã, estacionamento e wireless. Possui quatro categorias de apartamentos, sendo que o mais simples não tem ar-condicionado e o mais completo conta com tv, ar-condicionado e frigobar
Preço: diária entre R$ 72,00 (apto. single) e R$ 90,00 (apto. duplo)
Endereço: Rua Floro Bartolomeu, 285 - Centro - Juazeiro do Norte/CE
Contatos: (88) 3511-7904 / http://www.sanfelipehotel.com.br/


 Nova Trento (SC)
Localizada a 75 quilômetros de Florianópolis, a cidade une o poder da fé com atrações naturais e uma vida particularmente tranquila. Possui cerca de 12 mil habitantes, a maior parte descendentes dos imigrantes trentinos que chegaram no ano de 1875. Atualmente, recebe cerca de 40 mil visitantes todos os meses.
Uma das principais atrações de Nova Trento é o Santuário de Santa Paulina, um parque ecológico onde é possível passear o dia todo, rezar e contemplar a natureza em flores, plantas, cachoeiras, animais, pássaros e belas trilhas. Fora dali, o município tem outras igrejas, capelas e monumentos, que também são visitados pelos peregrinos - como o Santuário Nossa Senhora do Bom Socorro e a Igreja Matriz de São Virgílio.
O Calvário é outra atração e fica no alto de um morro, com 15 capitéis formando a Via Sacra. Nova Trento ainda é conhecida pelas belezas naturais do Vale do Rio Tijucas, por vinhedos, trilhas e estradinhas sinuosas, além de inúmeros córregos, nascentes e cascatas, cenários perfeitos para a prática do ecoturismo e do turismo rural, que aos poucos despontam na região. Mas é da fé que a cidade faz o seu maior patrimônio.
Como chegar
Os meios de transporte mais utilizados para chegar a Nova Trento são ônibus e carros particulares. O embarque e desembarque de passageiros pode ser feito na Rodoviária Ângelo Maurici, localizada no centro da cidade. Uma das rodovias que integram Nova Trento a Malha Rodoviária Estadual é a Rodovia Gentil Batisti Archer (SC- 411), que liga a cidade a Brusque.
Onde ficar
Sítio Nona Lurdes Pousada e Restaurante
Inclui: café da manhã e almoço, além de estacionamento próprio. A hospedagem é feita em chalés
Preço: pacote para duas pessoas (de 21 a 24 de abril) R$ 570,00
Endereço: Estrada Geral Rio do Braço (Rio do Braço) - Nova Trento/SC.
Contatos: (48) 3265-2885 / www.sitiononalurdes.com.br
Pousada Aconchego
Inclui: café da manhã e quartos com televisão
Preço: R$ 70,00 (apto. duplo)
Endereço: Rua Santo Inácio, 508 - Centro - Nova Trento/SC
Contatos: (48) 3267-1178 / www.sitiononalurdes.com.br
* Disponibilidade sujeita a alterações sem aviso prévio.

ROTEIRO das SERRAS

Ar serrano
Em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, no Espírito Santo ou no Rio Grande do Sul é possível desfrutar o conforto e o aconchego do clima ameno das serras.
As hortênsias espalhadas por toda a cidade de Gramado encanta os visitantes


Destinos serranos no Brasil são grandes atrativos para passar o feriadão de Tiradentes e Páscoa, este ano, para quem adora as baixas temperaturas. Degustações de vinhos, visitações às fabricas de chocolates e refeições à base de sopas ou de foundue são atrações típicas da maioria das cidades serranas turísticas. Os locais atraem tanto visitantes que procuram pelo sossego como os que buscam por atividades esportivas e contato com a natureza. Veja as dicas de destinos do Guia da Semana!
Gramado e Canela - RS (quatro diárias)
Os brasileiros que quiserem sentir o rigor do inverno em território nacional podem seguir para a região das serras gaúchas. Situada próxima da capital Porto Alegre, Gramado é uma cidade muito atrativa, pois incorpora toda a magia da Páscoa com a realização do festival do chocolate, Chocofest, além das atrações da cidade, como o Lago Negro e o Mini Mundo. Canela também é muito conhecida por suas tentadoras fábricas de chocolates e pela natureza rica.
Saída: 21 de abril, de São Paulo
Inclui: passagens aéreas e hospedagem em Hotel Laghetto Premium em apartamento duplo, com café da manhã, e tour por Gramado e Canela, tour Uva e Vinho (com almoço) e tour Alemão, em Nova Petrópolis
Preço: R$ 1.868 por pessoa
Empresa: New Line Operadora
Telefone: 0800 606 2524
Campos do Jordão
 Campos do Jordão possui construções inspiradas na arquitetura européia


Bento Gonçalves - RS (cinco noites)

Adegas familiares e vinícolas de grande porte dividem o cenário da encantadora Bento Gonçalves. A arquitetura centenária, as araucárias e os belos parreirais dão um tom rudimentar aliado à modernidade do local, que oferece excelente infraestrutura aos turistas, como bons restaurantes, pousadas e hotéis. Dois passeios imperdíveis na cidade são a Maria Fumaça e o Caminho da Pedra.
Saída: 20 de abril, de Porto Alegre
Inclui: passagens aéreas e hospedagem no Dall´ Onder Grande Hotel em apartamento duplo, com café da manhã, e tour pela Imigração Italiana e pelo Vale do Rio das Antas
Preço: R$ 1.529 por pessoa
Empresa: TAM Viagens
Telefone: 0800 555 500

Petrópolis - RJ (cinco diárias)
A cidade chama atenção pela beleza e riqueza histórica. Foi residência do Império e, por isso, herdou uma arquitetura arrojada e sofisticada. Situada na Serra dos Órgãos, Petrópolis é muito procurada pelos amantes da natureza, que podem praticar esportes radicais, e pelos apreciadores do clima frio, que têm a opção de curtir o calor da lareira e tomar vinhos.
Saída: 20 de abril, de São Paulo
Inclui: passagens rodoviárias em ônibus especial com serviço de bordo, guia acompanhante e hospedagem no Windsor Guanabara Hotel em apartamento duplo, com café da manhã, e passeios pelos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro e Petrópolis
Preço: a partir de R$ 898 por pessoa
Empresa: CVC
Telefone: (11) 2191-8410

Campos do Jordão - SP (cinco diárias)
Quando a temperatura começa a cair, Campos do Jordão passa a ficar abarrotado de turistas que vão em busca de ar europeu que transcende na cidade. Além da badalação à noite, a cidade, situada na Serra da Mantiqueira, terá programação especial para o feriado de Tiradentes e Páscoa: apresentações culturais e visitação às fábricas de chocolate. As áreas de preservação ambiental, com trilhas, cachoeiras e picos altos, também são atrativos do local.
Saída: 17 de abril, de São Paulo
Inclui: passagens rodoviárias, traslados e hospedagem na Pousada Condado Brasileiro em apartamento duplo, com café da manhã, e passeios pelos principais pontos turísticos da cidade
Preço: a partir de R$ 898 por pessoa
Empresa: CVC
Telefone: (11) 2191-8410
Pousada O Montanhês
 Lareira e salas aconchegantes são algumas das atrações da Pousada O Montanhês, em Monte Verde

Monte Verde - MG (quatro diárias)

A cidade caracteriza-se pela combinação de clima frio e romântico com preservação ecológica e esportes de aventura. Muito visitada durante o inverno, Monte Verde conta com excelente infraestrutura, ampla rede hoteleira entre hotéis e pousadas; além de restaurantes que variam entre os estabelecimentos especializados na cozinha mineira aos que oferecem pratos típicos de inverno, como foundue.
Inclui: hospedagem na Pousada Ahavanoah em apartamento duplo, com café da manhã e sopas
Preço: a partir de R$ 2.990 para duas pessoas
Telefone: (35) 3438-2076
Gonçalves - ES (quatro diárias)
Adornada pelas araucárias, hortênsias e cachoeiras, Gonçalves é a típica cidade turística de inverno. Consegue fazer a fusão perfeita entre a montanha e o campo, o ecoturismo e o turismo rural. Devido à localização no topo de uma montanha - a 1750 metros de altitude -, da Serra da Mantiqueira, a temperatura da cidade chega a marcar -10°C no inverno e, às vezes, até neva.
Inclui: hospedagem na Pousada O Montanhês em apartamento duplo, com café da manhã
Preço: a partir de R$ 880 para duas pessoas
Telefone: (11) 3304-0215 ou (35) 9984-4761
*Preços sujeitos a alteração sem prévio aviso.
http://www.guiadasemana.com.br/Sao_Paulo/Passeios/Capa/Capa.aspx
















Nos caminhos do Alcorão

Mesquitas, palácios e pontos comerciais compõem peças do universo mulçumano no Brasil

Os afrescos caligráficos na parede e os arcos e ogivas da Mesquita Iman Ali, em Curitiba, representam fortes aspectos da arte mulçumana



 Os bordões e ensinamentos de Tio Ali, personagem de Stenio Garcia em O Clone, novela das oito em reexibição nas tardes da Rede Globo, provam e confirmam: o mundo islâmico está na mídia, na cozinha, nas palavras que saem diariamente das nossas bocas. Assim como na primeira exibição do folhetim, referências dessa cultura voltam a ganhar popularidade entre jovens, adultos e idosos. Exposições como Islã, que alcançou público superior a 10 mil pessoas no CCBB - Rio entre os meses de setembro e dezembro do ano passado e que agora chega à unidade de São Paulo da instituição, e Miragens, que estreia em 10 de fevereiro no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, mostram o valor das produções culturais ligadas ao universo do Crescente Fértil
Devido a força do cristianismo no panteão religioso brasileiro, muitos desconhecem a influência da fé em Alah na cultura brasileira e algumas de suas marcas em importantes cidades do país.
Mas, antes de mergulhar nesse universo, algumas dúvidas comuns precisam ser sanadas para ninguém sair falando besteira. A começar pela diferença entre religião e grupo étnico. Mulçumano (ou islâmico, ou islamita) é quem comunga da fé do Islã, religião fundada por Muhammad (ou Maomé) no século VI, no Oriente Médio. A região é o berço do povo árabe, atualmente dividido em 22 países. Eles comungam de hábitos e língua iguais e/ou bem próximos, mas não de todo idênticos. A religião principal é a mulçumana, mas há minorias árabes cristãs e israelitas.

Arte e fé


O fato de o Alcorão (livro sagrados dos mulçumanos) proibir desenhos e esculturas de Deus (identificado como Alah) e dos profetas e de também não recomendar a reprodução de nenhuma forma humana nem animal possibilitou o forte desenvolvimento das formas artísticas não-figurativas. "Desenhos geométricos, motivos florais, vegetais e a caligrafia ganharam um importante impulso graças ao Islamismo", explica Paulo Farah, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP).
Se a representação divina é condenada por medo da idolatria, a grandiosidade divina e religiosa é expressa na arquitetura. Abóbodas e arcos servem de sustento das edificações e também como demonstração de poder. Os motivos aparecem repetidas e intercaladas vezes nas paredes e portas de mesquitas, os templos dessa religião, bem como em casas, pátios, armas e tapeçarias. Outra marca das edificações mulçumanas é a presença de fontes d'água e árvores frutíferas em pátios internos, numa referência aos prazeres proporcionados pelo jardim do paraíso.

Uma edição do Corão com páginas douradas, obra do século XVII

Todos esses elementos fazem parte de Islã. A exposição traz mais de 300 obras datadas do século VIII ao início do XX, trazidas dos principais museus da Síria e do Irã, sejam peças históricas como afrescos de palácios até a renovação da arte caligráfica de Moafak Dib Hehel. Já a exposição Miragens, no Instituto Tomie Ohtake, foca a relação tradição-modernidade nas obras de 19 jovens artistas. 

O Islã no Brasil
Das areias do Oriente, a fé de Maomé se espalhou pela Europa a partir das rotas comerciais e veio a florescer na Península Ibérica entre os séculos XIII e XV, período conhecido como Conquista Árabe ou Moura (mulçumanos do Norte da África). "Essa troca foi tão grande que possibilitou forte disseminação de conteúdo na língua em formação na península. Palavras como arroz, xerife, xarope, alfaiate e café entraram para o vocabulário, fazendo do árabe a terceira língua constitutiva do português" revela o professor.
Ainda no Brasil Colônia, muitos islâmicos chegaram como cristãos convertidos, professando o catolicismo por imposição da Igreja à época. Outra leva migratória veio com os navios negreiros do Norte da África, região onde o Islã rapidamente se multiplicou. Os escravos mulçumanos se diferenciavam por serem um grupo coeso e com alta formação intelectual, o que levou muitas vezes ao questionamento da exploração senhorial e a motins. A Revolta dos Malês, sublevação que colocou os negros no comando de Salvador por dois dias em janeiro de 1835, é a expresão mais conhecida dessa história.
Fechando o circuito, a terceira leva começou no final do século XIX, impulsionada por Dom Pedro II. Mulçumanos de diversas nacionalidades, como libaneses e sírios, trouxeram comidas típicas como o kibe, a esfiha, a salada tabule e a sobremesa malabi, o hábito de contar e ouvir histórias das mil e uma noites e degustar charutos e narguiles.

Centros de comércio popular, como o Saara (foto), no Rio de Janeiro, e a 25 de março, em São Paulo, foram formados com o envolvimento das comunidades árabe e mulçumana



Atualmente, a comunidade mulçumana no Brasil conta com mais de 500 mil adeptos, que vão às mesquitas e musalas (pequenas salas de oração) para o exercício da fé e outras atividades. As maiores colônias estão nos estados de São Paulo e Paraná. Além das 25 mesquitas e mais de 50 musalas, as influências podem ser encontradas em prédios particulares nos centros das capitais, antigas zonas de comércio popular e construções com inspiração no estilo mourisco. Veja alguns locais destacados.

Rio de Janeiro
Mesquita do Rio de Janeiro
Gerenciada pela Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro, a mesquita se encontra em reforma. O Salão de orações está funcionando normalmente, recebendo os fiéis para as orações das sextas-feiras.

Palácio de Manguinhos
Construído em 12 de dezembro de 1907, o prédio foi desenhado no estilo neomourisco para abrigar o então Instituto de Patologia Experimental de Manguinhos. A construção, projeto do arquiteto português Luis Morais, conta com quatro abóbodas que destacam a edificação na Avenida Brasil.
Saara
Centro de compras aberto nos primeiros anos de década de 30, sua primeira ocupação foi de comerciantes libaneses e sírios com comércios de roupas, tecidos, fumos, entre outras mercadorias. Outro grande mérito do centro comercial foi a popularização do kibe e da esfiha como lanches na região central da cidade.

São Paulo
25 de março
Um dos maiores centros de comércio popular da América Latina, com mais de 500 lojas. Sua ocupação data dos anos 20, com comércios da comunidade árabe. Aos poucos, foi ganhando espaço e atraindo lojistas de outras comunidades, mas sem perder a referência dos antigos mascates originários do Oriente Médio.

Mesquita do Brasil
Localizada na Avenida do Estado, no bairro do Cambuci, é a primeira mesquita construída na América Latina, em 1929. Sua arquitetura é inspirada nas mesquitas de Damasco.

Mesquita de Santo Amaro
A última mesquita inaugurada na cidade, em 1987.

Curitiba
Mesquita Imam Ali ibn Abi Tálib
Templo religioso da comunidade muçulmana de Curitiba, foi inaugurada em 1972. Erguida no característico estilo arquitetônico islâmico, possui uma cúpula central, ladeada por duas torres - denominadas "minaretes" (do árabe "manar", ou "torre"). Na parte inferior, conta com escritórios, biblioteca e anfiteatro. Na parte de trás, possui belo jardim.

Salvador
Igreja da Lapinha
Em 1972, a capela localizada no tradicional bairro da cidade foi instituída como Paróquia, com traços góticos e coloniais, em devoção a Nossa Senhora da Conceição da Lapa. A estética do seu interior lembra uma mesquita. São as influências mouras deixando marcas na Liberdade desde as revoltas dos escravos mulçumanos dos séculos XVIII e XIX.
Por: Bruno Cesar Dias
http://guiadasemana.com.br/Sao_Paulo/Passeios/Noticia/caminhos_islamicos.aspx?id=72255









 

QUER VIAJAR? Lugares e dicas Template by Ipietoon Cute Blog Design