03 julho 2010

Israelita cria batatas resistentes ao calor do deserto

Cientista também desenvolveu batatas que podem ser irrigadas com água salgadapor
 Redação Galileu
Agricultores palestinos colhendo batatas em Gaza (Foto de Abed Rahim Khatib/Israel21c)

Após mais de 30 anos pesquisando a fisiologia das batatas, o professor David Levy, da Faculdade de Agricultura, Comida e Meio Ambiente, da Universidade de Hebrew, em Jerusalém, desenvolveu uma nova variedade do vegetal capaz de crescer em climas quentes e secos. E também linhagens que podem ser irrigadas com água de fonte salina.

Para o Oriente Médio, onde grande parte do ambiente é desértico e as temperaturas podem chegar a 50°C, a pesquisa é bastante significativa. A batata, original de climas temperados da América, agora pode ser cultivada para consumo interno e exportação para Europa e Estados Unidos.

O processo de irrigação com água salgada foi desenvolvido porque, além do calor escaldante, a região também sofre da escassez de recursos hídricos. O pesquisador conta, em entrevista ao site Israel21c.org, que especialistas procuram novas fontes de água em aqüíferos salinos. Por isso, as novas batatas são importantes para a da agricultura local.

Mas irrigação com água salgada pode causar estresse a diversas plantas. A equipe de Levy estava pesquisando os benefícios de uma bactéria contra o estresse e outras doenças das batatas. O resultado foi que todas as plantas que tiveram a bactéria introduzida sobreviveram às condições adversas, as comuns morreram.

Depois de desenvolver a técnica, o pesquisador compartilhou com cientistas de outros países de clima semelhante: Marroscos, Jordânia, Egito e Líbano. Confira o vídeo para conhecer a plantação da equipe de Levy e algumas das batatas criadas.

 

QUER VIAJAR? Lugares e dicas Template by Ipietoon Cute Blog Design