28 março 2010

Imazon registra desmatamento de 79 km² em dezembro e janeiro


Área equivale a 49 vezes o Parque Ibirapuera, em São Paulo.
ONG calculou emissão de carbono resultante da devastação.


Do Globo Amazônia, em São Paulo

Relatório lançado nesta quarta-feira (3) pela ONG Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), que faz um monitoramento independente do desmatamento, aponta que em dezembro de 2009 e janeiro de 2010 foram devastados 79 km² de floresta – o equivalente 49 vezes a área do Parque Ibirapuera. Foi registrada a derrubada de 16 km² em dezembro e 63 km² em janeiro.


O Imazon alerta que os dados de desmatamento nesse período podem estar subestimados, pois em dezembro de 2009 e janeiro de 2010 houve grande cobertura de nuvens, ocultando aproximadamente a 50% da Amazônia Legal. As regiões mais afetadas pela cobertura de nuvens foram Amapá, Amazonas e Pará. Além disso, parte do Maranhão que compõem a Amazônia Legal não foi analisada.

Em comparação a dezembro de 2008, quando o desmatamento somou 49 km², houve no último mês de 2009 uma queda de 68%. Por outro lado, em relação a janeiro de 2010, foram registrados 63 km² de desmatamento, o que representa aumento de 26% em relação a janeiro de 2009, quando o desmatamento atingiu 50 km².

Pela primeira vez, o Imazon fez uma estimativa das emissões de carbono provenientes do desmatamento. Segundo o instituto, no período de agosto de 2009 a janeiro de 2010, o desmatamento acumulado de 836 quilômetros quadrados, resultou no comprometimento de florestas que equivalem à emissão de 51 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) .

Esse valor representa um aumento de 41% em relação ao mesmo período do ano anterior (agosto de 2008 a janeiro de 2009). Em dezembro de 2009 e janeiro de 2010, as florestas degradadas (parcialmente destruídas) na Amazônia Legal somaram 11 km² e 51 km², respectivamente.
 

QUER VIAJAR? Lugares e dicas Template by Ipietoon Cute Blog Design